Baixa renda puxa alta nas vendas de Tenda e Gafisa

A compra relâmpago da Tenda pela Gafisa foi alvo de críticas e a nova controladora ainda trabalha para recompor a imagem da companhia mineira no mercado – cuja ação chegou a bater R$ 0,90.

As duas empresas inauguraram a safra de balanços de construção confirmando a tendência de recuperação do setor. De abril a junho, as vendas contratadas da Tenda somaram R$ 366 milhões, 18,4% acima do segundo trimestre de 2008. Cerca de 90% das unidades vendidas custam menos de R$ 130 mil e são elegíveis ao programa do governo ” Minha Casa, Minha Vida “.

Nesse primeiro semestre, ocorreu a integração de Tenda e Fit para dar fim à sobre-posição de departamentos. Nem mesmo o modelo de varejo escapou. As lojas foram reduzidas de 38 para 32 e a equipe de vendas passou de 566 profissionais em junho de 2008 para 317 profissionais em junho deste ano. ” Fizemos uma otimização da equipe e aumentamos o rendimento por vendedor ” , afirma Carlos Trostli, presidente da Tenda.

Embora a Gafisa ressalte os sinais de melhoria nos segmento de média e alta renda, os dados ainda mostram que a recuperação na baixa renda é mais intensa. A companhia, contudo, afirma estar pronta para aproveitar as oportunidades na alta renda, especialmente com a queda nos juros.

No segundo trimestre, as vendas contratas consolidadas da Gafisa subiram 9%, na comparação anual, para R$ 835,4 milhões. Excluindo a Tenda, o avanço foi de 5%.

Fonte: Globo.com