Racha familiar nas Casas Bahia

Saul Klein, irmão mais novo de Michael Klein, presidente das Casas Bahia, vai deixar a empresa. Hoje a empresa possui seu capital fechado com um faturamento anual estimado em R$ 13,9 bilhões e 60 mil funcionários.

A causa dessa saída foi originada pela não aprovação das estratégias utilizadas por Michael, como a expansão agressiva das lojas compradas no Sul e fechadas posteriormente devido a crise.

A mais nova atitude agressiva foi a campanha de marketing das Casas Bahia que trouxe o apresentador Raul Gil, afirmando que o próprio fundador, Samuel, baixou os preços da rede e ainda cobre qualquer preço ofertado por qualquer concorrente.

A comparação com o mote publicitário da Ricardo Eletro “Para tudo, o Ricardo cobre tudo” é inevitável. O próprio Ricardo Nunes, dono da Ricardo Eletro, afirma que a concorrência os imitou.

O Publicitário Adilson Xavier, presidente da Giovanni+Draftfcb concorda que esse tipo de propaganda mostra que a companhia “sentiu o golpe e aceitou o desafio da Ricardo Eletro” e define ainda que essa é uma estratégia de ação para curto prazo, mas que pode ser muito perigosa, pois o público brasileiro é gentil e que por uma questão cultural, o consumidor não gosta de ver uma marca engolir outra.

Fonte: Jornal O Globo – Caderno de Economia.